A Terapia de Regressão e a Lei do Esquecimento

Mauro Kwitko – fundador e presidente da Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista (ABPR), médico auto-licenciado do CRM.

    A Terapia de Regressão já ocupa um importante lugar no consultório de psicólogos e psicoterapeutas em todo o mundo. Mas essa terapia, baseada na recordação de outras encarnações, pode, ou não, infringir uma Lei Divina, a Lei do Esquecimento.
Coloco aqui como é o Método utilizado pela ABPR, que permite conciliar Regressão com essa Lei, seguindo a orientação dos Espíritos superiores encontrada na questão 399 do “Livro dos Espíritos”: “Mergulhando na vida corpórea, perde o Espírito, momentaneamente, a lembrança de suas existências anteriores, como se um véu as cobrisse. Todavia, conserva algumas vezes vaga consciência, e lhe podem ser reveladas. Esta revelação, porém, só os Espíritos superiores espontaneamente lhe fazem, com um fim útil, nunca para satisfazer a vã curiosidade.”

Mas para que a Regressão permita conciliar a recordação de vidas passadas com a Lei do Esquecimento, é necessário:

1.    Que o comando da recordação seja dos Mentores da pessoa; Eles dirigirem o processo, disponibilizando à pessoa, em sua tela mental, o acesso ao passado.
2.    A recordação nunca ser direcionada pelo terapeuta para a queixa da pessoa, para o motivo de sua consulta, para o seu desejo ou curiosidade.
3.    O terapeuta ser um auxiliar dos Mentores da pessoa, oportunizando-Lhes, assim, proporcionar uma recordação de encarnações passadas eticamente permitidas, segundo critérios superiores.
4.    Nunca incentivar o reconhecimento de pessoas no passado.

Dessa maneira, evita-se um dos maiores riscos da Regressão, o risco kármico, da infração à Lei do Esquecimento, infelizmente, ainda não suficientemente entendido por uma parcela expressiva dos terapeutas de regressão no Brasil e no mundo.

Terapia de Vidas Passadas e Psicoterapia com Regressão (TVP)

A TVP, desde que surgiu, até hoje, vem sendo utilizada para encontrar a origem e melhorar ou curar sintomas focais, fobias, o transtorno do pânico, depressões severas, dores físicas crônica, etc., sendo então uma terapia breve. Atualmente ela vem evoluindo, em vários países, para uma Psicoterapia com Regressão a Vidas Passadas e a Psicoterapia Reencarnacionista, brasileira, criada em 1996, tem um papel pioneiro nesta evolução, além de trazer o respeito à Lei do Esquecimento, um dos maiores questionamentos do Movimento Espírita, sendo esses questionamentos os mesmos da nossa Associação a esse respeito. A Psicoterapia Reencarnacionista é uma nova psicologia (Psyqué = Alma + Logia = Estudo), um tratamento de meses ou anos de duração, com consultas semanais de 1 hora de duração e 3 ou 4 “Sessões de Telão na Terra”, com 2 finalidades:

1.Consciencial – a mesma função do Telão no período inter-vidas: recordar, sob comando superior, algumas vidas passadas nossas aqui na Terra e podermos avaliar a nossa atuação nelas, se viemos aproveitando-as no sentido espiritual, se estamos evoluindo com o passar dos séculos, para o que viemos reencarnado e para o quê reencarnamos dessa vez, e encontrarmos a nossa Personalidade Congênita, um padrão comportamental repetitivo, encarnação após encarnação, a chave para o entendimento de nossa atual proposta de Reforma Íntima.

2.Desligamento – promovido após a recordação da vida passada acessada, até o desencarne, a recordação da subida para o Mundo Espiritual, a chegada e a estadia no período inter-vidas, até que todas as ressonâncias trazidas da encarnação anterior tenham desaparecido e a pessoa tenha alcançado o que chamamos de “Ponto Ótimo”. São “livros de André Luiz ao vivo”, além de promover, dessa maneira, um desligamento completo, evitando que ocorra um dos maiores riscos da Regressão, o de “ficar lá”.

    A Regressão para a Psicoterapia Reencarnacionista é uma ferramenta que auxilia, como a TVP tradicional, na melhoria focal de sintomas de difícil solução sem o acesso ao passado, mas a principal finalidade da Terapia utilizada no período inter-vidas ter descido para a Terra é nos ajudar a mudarmos a “versão-persona” de nossa infância e nossa vida para a “Versão-Espírito” a esse respeito, relendo nossa infância não como vítimas mas como seus co-criadores, e entendendo as Leis Divinas que regem uma encarnação: da Necessidade, da Finalidade, do Merecimento, do Resgate, do Retorno e da Similaridade.

    Mais informações podem ser acessadas em http://www.portalabpr.org e http://www.portalmaurokwitko.com.br

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s